3 de jul de 2008

DOR DO AMOR


Sofro em silêncio
pela dor do amor oculto.
Desiludo-me aos poucos,
entristeço, envelheço.

O amor este malvado
que machuca o coração
vem em silêncio acomoda
e incomoda também

Sofro ao ver que o AMOR
nem sempre pode ser real
DOE-ME saber que
de mim é preciso tirá-lo

Mas coração tenha paciência
que um dia este amor se vai,
e no lugar deste amor
restará lugar para outro amor.
.
izilgallu

2 comentários:

KarolinaB disse...

Palmas tbm para a Izil q sempre parece inspirada! bjos e ate os proximos versos =)

Nanda Assis. disse...

com certeza, amiga, com certeza!!!
sempre bom!!
bjoss...