19 de mar de 2008

POEMA DO DIA DO PAI


Num mundo vazio
Onde não se grita o que se sente
Olho à minha volta e sinto medo
És o único diferente
Há quem venda a alma ao diabo
Mas a tua te pertence
És o que és
Não interessa o que ninguém pense
Nunca baixas os braços
Não temes o que a vida te reserva
Caminhas de cabeça erguida
Numa terra há muito perdida
Orgulho-me de ti
E não o digo vezes suficientes
Ser tua filha explica
Todos os meus sorrisos insolentes
Maneiras diferentes de ver o mundo
Maneiras diferentes de agir
A força que vejo em ti
Não me deixa desistir

Matilde Correia

Foto de Henrique Correia

Nenhum comentário: