18 de mai de 2008

LEMBRO TUDO


lembro tudo
na ausência
de ti
nos meus dias

um tilintar de memórias
num bolso vazio

degredo de sentimentos
estraçalhados
comprimem-se ruidosamente
no meu dia
triste

vagueias teimosamente
nas minhas noites
como um vampiro
que se alimenta
das memórias de dor

Atit Ordep

Nenhum comentário: