15 de jun de 2008

PALAVRAS


palavras
morrem na praia

queria dizer tantas palavras
mas nada sai da minha boca
nem um som, nem um gemido

apenas a dor da morte
forma palavras fúnebres
nesta tarde de verão

o cortejo dos poemas
acena-me na despedida
da minha vida
enquanto eu esbracejo
dentro de uma urna
onde ninguém ouve
as minhas palavras mudas

Atit Ordep

Foto de Gilberto Júnior

Nenhum comentário: