24 de fev de 2010

SEM VOCÊ


Sem você,
meu amor,
sou nada,
e nem sei porque,
pois sou tanto
e tantas numa só!

Sem você,
meu amor,
sou tanto,
e nem sei porque,
já que sou nada
sem você...

Sem você,
meu amor,
eu levo a vida,
empurro,
dou murro,
não vivo...

Sem você,
meu amor,
foi sempre assim,
um eterno esperar
você voltar
pra mim...
.
Suely Ribella ©

2 comentários:

lancil disse...

gai fatto bene a metterci il copyrait è molto bella, intensa, cruda, spontanea...amore!

lancil disse...

gai fatto bene a metterci il copyrait è molto bella, intensa, cruda, spontanea...amore!