27 de ago de 2008

RECONHECIMENTO



Até quando o relógio vai mostrar
O tempo que não tenho mais?
Que passa de repente, rápido
Longe de tudo que deveria ser
Das razões mais sensatas
Dos ponteiros mais retos
E as curvas do vento
Por que não me arrastam
Para um dia melhor?

(Ferina * Karolina B)

4 comentários:

Pedro Berocan disse...

relógio instrumento maldoso
De uma invenção
chamada tempo.

E que venha dias melhores.

Juan disse...

Bello poema, Karolina.

El reloj
va despacio
o deprisa
dependiendo
si nos espera un amor
o está a nuestra vera.

Pero si se fue la pasión
el reloj se muere
no existe ilusión
el amor no vuelve.

Un abrazo.

Juan Antonio

Sue disse...

Karol, vc escreve tão bem, devia postar mais... brindar-nos com esses textos lindos!
Bj!

KarolinaB disse...

brigadao pelo elogio querida Sue! Vou tentar postar mais =) Eh q as vezes a inspiraçao nao vem. aff Um abraço