17 de set de 2008

TEATRO DOS HOMENS E ANJOS




Homem: Se compadeçam, anjos, sobre minha condição.

Anjos: Se isso aliviar teu peso...

Homem: Amo com intensidade.

Anjos: E como posso ajudar?

Homem: O sol desse amor me persegue. E a lua da amada já vem me caçar.

Anjos: Vou dizer para ela, em sonhos. Disso é preciso falar.

Homem: Diga que a desejo, mas não saberei lhe beijar. Eu sou pedra no alto tentando chegar.

Anjos: ...a dor de um sentimento guardado. É o primeiro amor. Tão estimado!

Homem: ...triste, pura e infante emoção.

Anjos: Vou dizer, mas não chore. Vou antes que ela acorde.

Homem: Eu mesmo queria dizer, me declarar. Bruto que sou, meu Deus! Não me arrisco, pois preciso riscar. Eu sou pedra no rio tentando rolar.

(Ferina* Karolina B)

Nenhum comentário: