20 de out de 2008

NO SOLO PROFUNDO



Terras guardam no subterrâneo

O que dizem ser fonte de vida


No inferno é o mel das feridas


No céu é vinho de nenhum sabor


Encontrei-a no poço mais escondido


Cavando em versos transcritos de dor


Pra essa água digo "Não! Por favor!"

E esse meu grito desde o céu ecoou


(Ferina * Karolina B)


[Foto de Martin Kovalik
]

2 comentários:

Juan disse...

Karolina

Palabras, versos, estrofas
vas desgranando poco a poco
tus hermosos sentimientos
gota a gota vas destilando amor
que transmites, hermosa poeta
desde lo más profundo del corazón.

Un abrazo.

Juan Antonio

Pedro Berocan disse...

É forte, e não desejo por agora, nenhum sabor.

:*