22 de nov de 2009

NÃO ME OLHE ASSIM


Não me olhe assim,
como se nem me conhecesse

e pra você eu nada fosse...
Não me olhe assim...
Nada fiz que merecesse
esse seu olhar distante,
distraído e ausente...
Não me olhe assim,
sou capaz de sorrir e ir embora
aparentando calma e indiferença...
Você sabe que em algumas coisas
nos parecemos tanto!
Então, não me olhe assim...
Sou capaz de olhar pra você
da mesma maneira,
chegar bem perto
e olhando nos seus olhos,
aproximar-me ainda mais,
roçar meu corpo no seu,
oferecer minha boca,
roubar um beijo...
e esse olhar vai mudar,
vai pedir mais...
Então, não me provoque,
não me olhe assim...
.
Suely Ribella ©

Um comentário:

elizia disse...

Amei seus poemas.