3 de mai de 2009

E NO FIM...


e no fim a morte foi uma ilusão
onde se aguardava uma visão de ti
apenas um vislumbre de algo pálido
se anunciou à porta do quarto

porque eu ainda pertencia
ao mundo dos vivos
e tu na tua infinita obtusa intolerância
já fazias parte daqueles
que em vida
vivem a morte

e no fim caminhei
pelo meu pé

como uma gota de chuva
que se agarra a uma folha

Atit Ordep

Nenhum comentário: