22 de fev de 2011

UMA MORTE ANUNCIADA



um sabor amargo
soprado docemente
anuncia o fim
das coisas acomodadas

depois o frio deixa dormente
o espírito das horas mornas

existe quem não acredite
ou não queira ver
uma morte anunciada
ao cair da tarde

meus olhos voam no horizonte
tentam poisar na névoa distante
ver além do cume das almas

mas nada é certo
no terminar desta hora
apenas um reflexo de vida
no dia em que a morte foi anunciada

Atit Ordep

Foto de Arley Ichimura

Nenhum comentário: