16 de ago de 2012

CONJETURANDO

Quem dera,
que a felicidade,
pudéssemos moldá-la
ao nosso gosto...
quem dera,
em nossa vida,
não houvesse 
nenhum desgosto...

Suely Ribella ©

Nenhum comentário: