15 de abr de 2007

NÃO TE DESEJO MAIS



Quando te olho
Não te desejo mais
Nem ao menos relembro
daquele amor
Passaram se

os movimentos da vida
E com eles o amor,

que não concretizou.
Quanto te olho

tento sentir alguma emoção
Mas percebo, que não tem mais
como reaver qualquer paixão
Os instantes passaram
Os olhares fecharam
O amor ficou para traz
Mas é estranho ser estranha para
um ex-amor


Ferina *Izil*
Foto de Carla Salgueiro

2 comentários:

Anônimo disse...

Izil
Fiquei super feliz de ler suas poesias, são lindas.
Esta em particular tem tudo a ver quando a gente se separa . Penso que mesmo casada a gente sinta assim.
Bjs. Parabéns Dina

Menina do Rio disse...

É estranho ser estranha a quem já foi tudo...

beijinhos