11 de set de 2008

MEU MUNDO FECHOU


De repente ela chega,
de novo a desilusão.
Tudo se vai
Somem-se as emoções
Tudo se torna nada
É a alma cansada
cansada desta luta
luta que é a vida
são tantas barreiras
tantas angustias
A correnteza vem
de encontro com a vida
Passa por cima
a deixa agonizante
Não totalmente morta
Meia em coma
Assim naquele estado vegetativo
É assim que é a vida
É assim que ela nos transforma
Tornando-nos
infelizes,
inertes,
mortos.
Não adianta lutar

contra a correnteza
ela é grande
e pesada demais para nós.

.

Ferina *izil*

Foto FernandoAmaral

Um comentário:

KarolinaB disse...

palavras muito verdadeiras. tomara que o mundo se abra algum dia. Tomara q ainda exista um mundo p/ ser aberto. Bjo