2 de out de 2007

O AMOR NÃO TEM COR


para Crónica

o amor não tem cor
é cego
o amor é dádiva
de sensações e cheiros
de festa
de fogo de artificio

o amor não tem cor
tem som
de palavras doces ou ácidas
de arfares descontrolados
de sussurros na noite

o amor não tem cor
tem imagens
de corpos nus
de pernas e braços entrelaçados
de rostos e beijos
a preto e branco
numa escala de cinzentos infinita

o amor não tem cor
tem-te a ti
um coração enorme
um vulcão adormecido
uma gata no cio
uma vontade de agarrar a lua
e faze-la girar na tua órbita

mas o ódio e o preconceito
têm cor
pardacenta e suja
como as almas
que neles se consomem

Atit Ordep

Foto de Atit Ordep

3 comentários:

*izil* disse...

Gostei...parabéns

Somente alguem sensivel pode entender isto.
abraços

Crónica disse...

Olá meu querido
amei
o amor que tu viste de mim e para mim
o amor é mt mais
e sofre mt também
mas amar é um combustível pra o corpo e principalmente para a alma.

obrigada mais uma vez pelo carinho e pela poesia

Jinhuz Crónicos

Diva disse...

Belo. Verdadeiro.
Bjs meus