31 de out de 2007

A MORTE DOS MEUS POETAS



Quero amanhecer
Estou anoitecendo
Meus amores se foram
Meus poetas despenaram
A loucura desposaram
E esse foi triste fim
Quero amanhecer
Abra a janela eu quero ver
Os olhos, aqueles diamantes
Os lábios ansiosos, cortantes
Pelo verso que acabou de escrever
Meus poetas se despenaram
Grandes obras soltas no mundo
Sem mãe que diga "Vem!"
Sem pai que diga "Amém!"

(Ferina*Karolina B)

2 comentários:

*izil* disse...

Está lindo este poema, parabensssssssssssss
bjs.
izilda

Lucas F.de Sousa disse...

Oi,muito obrigado pela visita!
O seu blog é muito bonito.
Adorei os poemas.Lindos!
bjs!