10 de dez de 2007

O FUGITIVO


fujo da sombra
com medo de me perder
no escuro
fujo de mim
com medo dos sonhos
rebeldes
fujo da vida
e tenho medo
de encontrar a morte
fujo de ti
com medo
de me perder de mim
fujo do tempo
que me rouba os dias
assimétricos
fujo do escuro
com medo
de me tornar um fantasma
um vulto embrulhado em brumas
fujo da morte
para não ter de renascer
das cinzas

Atit Ordep

Foto de Rui Santos

2 comentários:

izil disse...

adorei, simplesmente perfeita.
Izil

Bichinho disse...

Simplesmente gostei...beijo fantasma.