19 de fev de 2008

AUSÊNCIA


na tua ausência
procuro o sentido
do tempo vazio

tudo me parece
como um oceano
sem estrelas-do-mar

só o sal forçado
pelo choro das almas
tem odor a mar

aguardo em aflição
a mudança das marés
todas as noites

observo a lua
dentro do teu ventre
rodeada de estrelas

com a morte por perto
canto com as sereias
melodias de perdição

e espero por ti
do outro lado da noite
onde não há luz

Atit Ordep

Foto de José Ferreira
em (olhares.com)

Nenhum comentário: