22 de fev de 2008

FOI QUANDO EU NOTEI


foi quando eu notei
de repente aquela mão
não apertava o destino
aquele beijo não mostrava as estrelas
os cometas não me atingiam
as horas tinham tempo contado
aqueles seios não amorteciam minha cabeça
aquela voz não me embalava
e o que pensava o corpo
não desejava a alma
e de repente neste conflito de interesses
entre o meu pensar e o meu desejo
o mar recuou numa maré atípica
deixando à vista os despojos do prazer
foi então que eu notei
assim num repente
que já não tinha tempo de te amar
como no tempo dos momentos intemporais
apenas tinha ficado o amor
de como se amam os animais

Atit Ordep

Foto de Amanda

Um comentário:

Bichinho disse...

Beijo fantasma.