8 de ago de 2008

DIA E NOITE


uma folha branca
depois da noite amarga
exibe miragens imorais

nada se vislumbra
além da óbvia desilusão

o tempo arrasta
um corpo pesado
vergado pelo abuso
do choro contido
de uma manhã cinzenta

um ribeiro corre
na direcção de um pântano
e aí os dois se encontram

ficam os sonhos por contar
e os planos por fazer
dois olhares de rancor
se entrelaçam na encruzilhada
da manhã com a noite

Atit Ordep

Foto de Isabela Daguer

Nenhum comentário: