1 de jul de 2008

PEQUENAS COISAS RESPONSÁVEIS PELA FELICIDADE DAS PESSOAS QUE VIVEM NO MUNDO ACANHADO DOS SENTIMENTOS INVENTADOS HÁ MUITO TEMPO PELO POETA FORJADO…


ele, agarrou-a por trás
beijou-lhe a nuca
cheirou o seu pescoço
e sussurrou-lhe algumas palavras

ela, colocou-se em posição fetal
e fechou os olhos
deixou o calor do outro corpo
cobrir o seu corpo descontraído

eles, pararam o tempo
penduraram o sol no céu
e as aves nos beirais
abriram uma janela do mundo
para que corresse uma suave brisa

ele, segurou-lhe os seios
e disse-lhe que queria ser uma criança
brincar com os seus cabelos e ser amamentado

ela, segurou-lhe a cabeça
com força entra as pernas
e fechou os olhos
imaginou as aves no céu
e o sol nos beirais

ele, levantou a cabeça
olhou-a nos olhos
agarrou-a pelo cabelo
e arrancou palavras da sua boca
e deixou-as escorrer pela língua

eles, estenderam os corpos ao sol
deixaram as mãos procurar as cores do céu
os olhos semicerrados sentirem o som do mar
cada um abraçou os dias feitos de sabores

pequenas coisas
guardam a chave do sonho
pequenos gestos
guardam o segredo da vida

Atit Ordep

Titulo completo do poema:

Pequenas coisas responsáveis pela felicidade das pessoas que vivem no mundo acanhado dos sentimentos inventados há muito tempo pelo poeta forjado na amargura dos dias solitários.

4 comentários:

Ferina*izil* disse...

Poxa, daqui a pouco você será o maior poeta vivo de Portugal :-)
está uma beleza.
izil

Sue disse...

Boa noite, Henrique! Vc já notou q dificilmente comento os colegas do blog (ai, q feio, né?!)... mas, leio... e hj, não deu para passar batido. Vc arrasou!!! ficou lindo, lindo seu poema! Parabéns! Bjão!

Nanda Assis. disse...

nuito bom hein??? muito bom...
parabéns mesmo!!!
muito bom!!!
bjoss...

KarolinaB disse...

Tbm quero deixar minhas palmas =)Por essas coisas tao belas e "responsaveis pela felicidade..." Um abraço