27 de jun de 2008

BRINCANDO DE AMAR



Meu peito não está oco
Ouvindo o próprio vazio
Te ouço aqui dentro
Quase como um ruído
Quase como canção
Te ouço fazendo algazarra
Brincando de morar
No mundo que construí
Sinto que estás de castigo
Sentado no banco
Tocando seu violão
A música certa liberta
O homem aprisionado
Coberto de tantas razões
Mas eu deixei a certeza
Quando o fechei de repente
No breu do destino
Sentado no banco
Tocando oração

(Ferina* Karolina B)
para o blog FF, o mais lindo da web!

Um comentário: