27 de mar de 2009

MORTE UM


nada se passa
a nascente
terra de sonho e fantasia

nada se passa
a poente
terra de morte e padecimento

apenas se pode avançar
já não se pode recuar

o tempo que medeia
o inevitável
corre num só sentido

o futuro
mora ali à frente
passado
foi esquecido

ficam os dias
mornos
da ausência
de vida
enquanto a morte
não chega

Atit Ordep

Nenhum comentário: