24 de mar de 2009

MINHAS HISTÓRIAS


Minhas memórias,
minhas histórias,
planos, enganos,
tudo perdido, esquecido,
num livro de anotações...
Sem noções, eu sonhava,
imaginava o amor,
um amor perfeito,
e hoje quando me deito,
à hora de dormir,
consigo sorrir das histórias
que criei, inventei
pra ser feliz,
e da vida sem glórias
que pra mim não quis...
.
Suely Ribella ©

Um comentário:

Juan disse...

Sue

Bello poema.

A veces inventamos la felicidad
para decir que todo va bien.

Pero el amor que se lleva en el corazón
ese no se puede engañar.

Un abrazo.

Juan Antonio