23 de ago de 2009

PENSO EM TI


fico ausente
no calor das planícies
fundo-me com o trigo
e rezo pela chuva

penso em ti
como uma semente invisível
que emprenhou toda a seara
e a minha alma

fico ausente
no acabar do dia
e choro
no inicio da noite

penso em ti
nua em cima da mesa
e no pão que o diabo amassou


fico ausente
na casa do moinho
que me mói o coração
junto com a farinha

penso em ti
na vastidão do campo
na enormidade da casa
penso em ti
sempre ausente
no pão e na vida

Atit Ordep

Foto de Zé Luís Cunha

Nenhum comentário: