30 de nov de 2009

E NO FIM...


e no fim
guardei o corpo em local
fresco e calmo

sem saber se era o fim
do que nem sempre começa
pensando que não há mais vida
para além da tua voz
aguardei que o silêncio
me acalmasse as inquietações

fiquei sem entender
se o fim era no fim
ou no início
o que terminava agora
determinava um fim em si
ou um fim de ti

no fim de contas
nem sei contar os dias
que acabaram sem começar
nem se as noites se casam com o dia

nem sei se tu existes
ou se és um fim em si mesmo

à beira do fim
guardo lágrimas
para salgar a dor
com que alimentarei os peixes
deste mar onde navego

e no fim
sem ti, perdido de mim
não encontro razão para um começo

Atit Ordep

Foto de negateven

Nenhum comentário: