3 de mai de 2007

AS PALAVRAS


Guardo para mim as palavras
que nunca te direi.
Guardo dentro de mim a tristeza
que ensombra o meu coração.

E quando o ódio brotar
violento nos campos
onde o amor foi assassinado
vou guardar para mim
as palavras que nunca te direi.

Mas também não vou poder
dizer que te amo.
Porque na realidade
não te amo.
E não te quero
E odeio-te
E no fundo
do fundo do coração
no fundo da minha alma
afogam-se as palavras
que nunca te direi.

Nem as antigas do amor
nem as novas do ódio.

Atit Ordep (ferino por vezes)

Desenho de PJ Crook

Um comentário:

"FERINUS" disse...

Esta se tornando um ferino...