9 de abr de 2009

LONGE DE TI


longe de ti
tropeço e caio
na minha solidão
densamente povoada
por pequenos nadas

longe de ti
as cores do céu
desbotam com a chuva
e os rios transbordam
de pequenos nadas

longe de ti
existe um vazio
enorme como o mundo
cheio de gente
que não vale nada

longe de ti
fico perdido
do meu corpo
com uma alma vazia que chora
por tudo e por nada

Atit Ordep

Nenhum comentário: