21 de ago de 2008

MADRUGADA


Sem sono, penso em ti...
Imagino-te dormindo...
Da porta do quarto te observo,
e logo não resisto
e me aproximo de mansinho,
não querendo te acordar...
Chego bem perto,
te faço um carinho...
Esboças um sorriso,
e continuas dormindo...
talvez estejas sonhando...
Continuo te olhando e me afasto
para que descanses...
Dormes...
e eu aqui, sem sono,
cheia de saudade e de desejos,
penso em ti...
.
Suely Ribella ©

Um comentário:

Juan disse...

Izil:

Bello poema
expresa amor
de madrugada
deseos apasionados
de madrugada
él duerme
pero sueña contigo
de madrugada
tú le amarás por el día
y también... de madrugada.

Un afectuoso abrazo