23 de ago de 2008

SEM SOM


afinal as palavras
eram ocas e sem ruído
mesmo no papel eram invisíveis

não tinham significado
faziam parte de uma linguagem
de silêncio

a invenção da escrita
tornou-se inútil
como a alma num animal

queria tanto gritar
palavras de revolta
cuspir centelhas de fogo
sussurrar palavras de afecto
da boca junto do ouvido
falar palavras de comando
num leito de mel

afinal as palavras
eram o silêncio
de uma vida
sem entendimento

Atit Ordep

Foto de Amanda

Nenhum comentário: