10 de fev de 2009

HORAS DE TORMENTA





Horas da madrugada
Permaceu esperando na janela
O despertar da mulher no corpo dela
Mas a noite respondeu "não"

Acordou
Suspirou por tudo o que vivia
Pelo trauma da verdade que escondia
E temeu pelo fraco coração

De tarde
lavou-se com bucha e sabonete perfumado
doeram as feridas que ele tinha causado
Dentro e fora do seu coração

De noite
deitou-se outra vez na cama
Jurou novamente "por quem me ama
acordarei pela manhã"


(ferina* Karolina B)
foto: [link original]

6 comentários:

Sue disse...

Uau! Lindoooo!!!
Bjs, menina!

Juan disse...

Karolina

Precioso poema.

La sensibilidad llena tu corazón.

Y los poemas son gotitas de perfume que alegran nuestra alma.

Un abrazo.

Juan Antonio

Anna e Cesar disse...

Oi Karol, não conhecia este espaço.
Maravilhoso, lindos poemas, parabens!
Este então, td a ver comigo hj...
Beijos amiga, lindos sonhos.
Anna

Karolina disse...

SUE

q bom q gostou. fico muito feliz em saber disso ^^

JUAN

sua presença ilustre já alegra meu dia. obrigada pelos comentários sempre positivos. Seu incentivo me deixa feliz

ANNA E CESAR

voltem mais vezes q aqui só tem feras. vcs, sempre lindos, merecem meu prestígio e meu agradecimento.

bjuss

*izil* disse...

Estava relendo hoje este poema, e sempre me surpreendo com suas palavras, você é otima.
ferina*izil*

Karolina disse...

querida Izil,
ler o q vc escreve é tbm muito agradável. Obrigada pelas palavras.