3 de jul de 2009

DURANTE O SALTO



Naquele instante, um anjo aparece?
Imagino que explique meu triste fim

Acompanha a queda, segura minha mão
Abre seus enormes olhos de bondade

Dentro deles vejo o futuro sem mim
...E o vento batendo contra a pele

A sensação de liberdade no impulso
De saltar, temer, arrepender-se

De repente voar para a direção errada
E o ser que ainda acompanha

Minha fuga repentina, escapo dos braços
Da vida, restou o gesto de despedida

O anjo desprende a mão da minha:
"Até aqui." ele diz, "até aqui?"

Então acordei do sonho e entendi
que aquele salto levava a nada

E do quarto escuro ao frio da madrugada
Desisti do salto e desci pelas escadas

(Ferina*Karolina B)

Um comentário:

Anônimo disse...

Vocês são otimos, gostei
Sara